O Senado dos Estados Unidos barrou nesta quarta-feira (11) um projeto de lei apresentado pelos democratas para ampliar o acesso ao aborto no país.

A medida previa o direito das mulheres ao acesso abortivo em nível federal, necessitando alcançar cerca de 60 votos para ser aprovada. No entanto, a pauta foi derrubada com 49 votos a favor e 51 contra.

Todos os republicanos estabeleceram votos contrários, enquanto que, na dos democratas, apenas o senador Joe Manhcin ficou do lado dos conservadores.

— Continuaremos a lutar pelas mulheres — disse o presidente americano, Joe Biden, após seu projeto de lei ser barrado.

A votação aconteceu depois de um rascunho da Suprema Corte americana ter vazado à imprensa. Nele, havia a sinalização de que cinco dos nove juízes aprovariam o fim do direito ao aborto no país. A decisão, conforme antecipou o Conexão Política, seria anunciada formalmente em junho.

No mesmo período do vazamento, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, fez um apelo a favor do direito ao aborto.

— Restringir o acesso ao aborto não reduz o número de procedimentos, apenas leva as mulheres e meninas a realizarem procedimentos inseguros. O acesso ao aborto seguro salva vidas — escreveu ele, sem mencionar diretamente o cenário nos EUA.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.