O Diretório Nacional do PSOL aprovou neste sábado (30) apoio à pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a presidência da República. Em discurso bastante inflamado, voltado aos militantes de esquerda, Lula adotou tom de revanche e mirou em antagonizar o debate em torno presidente Jair Bolsonaro (PL).

Sem apresentar provas, o esquerdista associou a defesa que o presidente faz do porte de armas à violência e afirmou que, caso seja eleito, vai fechar os clubes de tiros no país.

— E esses clubes de tiros que foram criados, se preparem porque vai fechar. Vai ter clube de leitura. Vai ter livros — afirmou o ex-presidente.

Fala questionável: Bolsonaro não gosta de gente, gosta de policial, diz Lula

Em tom radicalizado: Lula defende criação de moeda única para a América Latina

Esquerdismo em pauta: Em evento do PSB, hino ‘Internacional Socialista’ é entoado; Lula e Alckmin aplaudem

O petista, que já chegou a dizer que ‘não tem, no Brasil, uma viva alma mais honesta’ do que ele, acusou Bolsonaro de ser falso cristão. Segundo ele, o chefe do Executivo federal é fariseu, descrição bíblica que representa hipocrisia, fingimento.

— Evangélico? olha a cara dele! esse cara é cristão? Ele é fariseu! Não tem nada a ver com Deus. É um pecador da pior espécie — assegurou Lula.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.