O Twitter aceitou a oferta do homem mais rico do mundo, Elon Musk, para comprar a rede social por US$ 44 bi. O acordo, conforme antecipou o Conexão Política, foi firmado nesta segunda-feira (25).

Na semana passada, Musk informou que havia garantido o financiamento para o trato, depois de comprar mais de 9,2% do Twitter, tornando-o o maior acionista da maior empresa em 9 de abril.

No dia 14 do mesmo mês, o bilionário anunciou uma oferta para comprar 100% da plataforma de mídia social por cerca de US$ 43 bilhões. A empresa havia originalmente promulgado uma medida anti-aquisição, mas decidiu avançar com as negociações após uma proposta atualizada do magnata.

Agora, com a nova aquisição, Elon Musk garante que fará diversas mudanças significativas na plataforma, a exemplo de uma série de dicas que ele cogitou nos últimos meses sobre quais são suas intenções. Confira algumas alterações que devem ocorrer nos próximos meses:

Moderação de conteúdo

Musk se referiu ao Twitter, em repetida vezes, que enxerga a rede social como “a praça pública de fato” da era moderna — equivalente a um fórum público digital. Para esse fim, ele criticou a decisão do Twitter de banir permanentemente o ex-presidente Donald Trump do site, após conflitos no prédio do Capitólio dos Estados Unidos, em 6 de janeiro de 2021.

Com base em seus tweets, tudo indica que haverá fortes pressões por uma moderação mais frouxa na empresa. Ele já demonstrou, inclusive, que não está disposto a moderar conteúdos e a censurá-los, independente das alegações utilizadas, sejam elas governamentais ou não. Um dos casos mais recentes ocorreu em torno da guerra na Ucrânia.

Musk veio a público para garantir que não impediria agências da mídia estatal russa de usarem a internet via satélite. “Não faremos isso a menos que sob a mira de uma arma”, disse ele. “Desculpe ser um absolutista da liberdade de expressão”, completou.

Alterações de algoritmo

Outro ponto que Musk levantou no passado envolve o papel do Twitter na formação da sociedade. Ele fez uma pesquisa com seus seguidores para saber se eles acham que o algoritmo do microblog deveria ser “código aberto” — um termo para software distribuído livremente e com acesso aberto e transparente a todos os usuários. “Estou preocupado com o viés de fato no ‘algoritmo do Twitter’ ter um grande efeito no discurso público”, escreveu o bilionário. “Como saberemos o que realmente está acontecendo?”, questionou.

Remoção de bots de spam

Algumas das propostas deve girar em torno de se livrar de “bots de spam de criptografia” — contas que promovem o que parecem ser golpes baseados em criptografia. O problema, segundo ele, é um dos mais irritantes para quem utiliza o serviço. Musk, inclusive, chegou a pedir publicamente ao Twitter para fazer algo sobre o distúrbio digital. “Quanto tempo isso deve continuar?”, perguntou Musk em fevereiro.

Em uma entrevista de 14 de abril, o magnata citou o contratempo como a primeira coisa que ele mudaria como novo proprietário do Twitter. “Uma prioridade que eu teria é eliminar os bots de spam e scam, e os exércitos de bots que estão no Twitter”, assegurou ele. “Eles tornam o produto muito pior”, acrescentou.

Botão de ‘editar tweet’

Musk é a favor do botão de edição que os usuários do Twitter vêm solicitando há anos.

Ele apoiou a longa esperança de que o Twitter algum dia adicionará uma função de edição ao seu serviço para que os usuários possam corrigir, pelo menos, erros básicos de ortografia ou links errados imediatamente após a postagem. Seus mais de 80 milhões de seguidores apoiaram esmagadoramente a adição da função em uma pesquisa que ele realizou no mês passado.

Notavelmente, em paralelo ao aceno feito pelo empresário, o Twitter garantiu recentemente que está trabalhando na funcionalidade há algum tempo. Novas atualizações devem acontecer em breve.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.