O ex-presidente Michel Temer (MDB) voltou a fazer contato com o presidente Jair Bolsonaro (PL) para sugerir o que o próprio emedebista chama de ‘aconselhamentos’.

Ao restabelecer a comunicação com o mandatário, Temer propôs que Bolsonaro revogue, “por ora”, o decreto da graça constitucional concedida ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) na última quinta-feira (21).

Em nota, Temer chegou a dizer que o “ideal” seria a revogação para “evitar uma crise institucional entre os poderes”. O ex-presidente entende que Bolsonaro poderá utilizar a graça constitucional só depois de o processo transitar em julgado e que o ato pode “pacificar as relações institucionais” e estabelecer um “ambiente de tranquilidade” na sociedade.

A colocação do político, no entanto, é rebatida por diversos juristas, entre eles Ives Gandra Martins, que diz que não há necessidade do trânsito em julgado.

Em resposta incisiva, o chefe do Executivo federal foi curto e objetivo: “Não” — assegurou o presidente da República, em retorno ao emedebista.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.