A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, por unanimidade, o regular andamento do processo que condenou o ator José de Abreu ao pagamento de cerca de R$ 20 mil a título de indenização ao Hospital Israelita Albert Einsten.

A unidade hospitalar recorreu ao Judiciário depois que o ex-global publicou um tuíte no qual acusava a entidade de ter “arquitetado” a facada sofrida por Jair Bolsonaro (PL) em 2018, em um suposto conluio com o governo de Israel.

Naquela mesma época, Zé de Abreu foi condenado em primeira instância. Recorreu ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), mas saiu derrotado diversas vezes.

Após perder no TJ, a defesa do ator foi alegou ao Supremo que uma das decisões de segunda instância teria violado uma regra processual. No entanto, o relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, rejeitou a tese.

De acordo com os advogados que representam o Einsten, o caso passará ainda pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em razão de um agravo ajuizado pelo réu.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.