Nos Estados Unidos, um professor substituto gay foi demitido na semana passada depois de distribuir braceletes do chamado orgulho LGBTQIA+ a seus alunos.

Jay Bowman escreveu em uma publicação nas redes sociais que foi dispensado da Huntington High School, em Chillicothe, no estado de Ohio, após oferecer, em sala de aula, as pulseiras do movimento.

“Se uma criança tem perguntas, se uma criança quer honestidade, não acho que deveria ser proibido de fornecer isso”, argumentou o docente em declaração à emissora WSYX, afiliada da CNN.

“Não tento recrutar ninguém. Os pais são responsáveis ​​pelas crianças. São os pais que precisam ensinar o certo e o errado aos filhos”, acrescentou.

Na imagem, o professor Jay Bowman, em entrevista ao canal WSYX | Crédito: Reprodução

Em um comunicado divulgado no domingo (27), o superintendente do distrito escolar, Peter Ruby, disse que Bowman violou as políticas do conselho ao falar sobre crenças pessoais, “tópicos políticos e religiosos, além de distribuir pulseiras”.

“Embora reconheçamos que existem diversos pontos de vista sobre esse assunto, essa política existe com o objetivo de garantir que todos os alunos se sintam confortáveis ​​em sala de aula”, afirma Ruby em uma carta à comunidade escolar.

No mesmo dia da nota endereçada aos pais, o professor foi ao Facebook para sustentar que “tecnicamente, violou uma política” que ele não conhecia ao entregar as pulseiras, mas que tem “zero arrependimentos” pela atitude que tomou.

A polêmica dividiu opiniões e, em razão disso, um encontro do conselho escolar para discutir as normas internas foi marcado para 11 de abril, informa o site Huntington Local School District.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.