O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), notificou aliados e articuladores de campanha que desistiu de concorrer à Presidência da República. Com isso, o tucano não deve renunciar ao cargo nesta quinta-feira (31), data prevista para ele deixar o Palácio dos Bandeirantes.

Segundo informações do jornalista Igor Gadelha, o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) também já está ciente da decisão.

Garcia, conforme já antecipou o Conexão Política, será o candidato ao governo de São Paulo, visando ser o sucessor de Doria.

A cúpula tucana, que até meses atrás estava convencida de que o partido herdaria fortes bases de apoio nas eleições deste ano, agora está inserida em uma realidade de incertezas.

O PP, de Arthur Lira e Ciro Nogueira, tem se inclinado em favor de outro candidato: Tarcísio de Freitas. Os passos em direção ao candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL) tem surpreendido lideranças do PSDB. O estado de São Paulo, que por décadas foi tomado pelo reduto tucano, tem visto a influência do ‘tucanato’ encolher cada vez mais.

Como se não bastasse, as recentes pesquisas de intenção de voto estão retratando a força política de Tarcísio, que receberá apoio pleno do chefe do Executivo federal

Se confirmada a desistência de João Doria, a disputa pelo Planalto abre espaço para que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, entre em cena e seja efetivado como o nome do PSDB à Presidência da República.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.