A empresa de mídia, entretenimento e educação Brasil Paralelo parece estar sempre atenta às demandas e aos assuntos que permeiam a sociedade no Brasil e ao redor do mundo.

Em 2020, logo durante o início da crise sanitária da covid-19, a mediatech lançou um documentário com “7 denúncias” envolvendo a situação da pandemia.

Em outubro daquele mesmo ano, quando se aproximava a eleição presidencial norte-americana, a Brasil Paralelo estreou uma obra sobre política internacional e a relação entre três potências: EUA, China e Rússia (“Fim das Nações”).

A estratégia de aderir a temáticas do momento foi a mesma envolvendo pautas como racismo (“As Grandes Minorias”, novembro de 2020) e a polêmica acerca do território da Amazônia (“Cortina de Fumaça”, junho de 2021), entre outros.

Agora, com os noticiários de todo o planeta repercutindo a invasão russa na Ucrânia, a empresa de mídia lançará, já na próxima terça-feira (22), um filme que retrata um fato marcante no país que hoje é comandado por Vladimir Putin: a Revolução Bolchevique, iniciada em 1917, que levou Vladimir Lênin ao poder.

Neste mês de março, o conflito que derrubou a monarquia russa e instituiu a ditadura comunista do proletariado completa 105 anos. Pensando nisso, e aproveitando o timing de guerra no Leste Europeu, a empresa disponibilizará — somente para assinantes — o documentário “Invasão Bolchevique”.

É a primeira vez que uma produção original da Brasil Paralelo será destinada exclusivamente aos membros, e não ao público geral em plataformas como o YouTube.

Pôster de lançamento do filme “Invasão Bolchevique” | Imagem: Brasil Paralelo/Divulgação

“Pesquisamos a história da Rússia para entender o passado desse país que se tornou protagonista novamente. […] O filme retrata a origem do movimento revolucionário na Rússia, a tensão política anterior à revolução de 1917 e também busca entender as ideias vigentes no maior país [em extensão territorial] do mundo”, afirma, em nota, a assessoria de comunicação da BP.

Para Lucas Ferrugem, sócio e fundador da empresa, o novo lançamento exclusivo para assinantes é uma boa alternativa para conhecer “a história da Rússia, as origens do pensamento revolucionário e os padrões usados na implantação do comunismo em diferentes países”.

O roteiro do longa ficou a cargo de Mariana Goelzer e Maria Teresa Bordini, além de contar com o estreante Guilherme Freire na direção. Todos os assinantes – independentemente do plano – terão acesso ao documentário de 37 minutos, previsto para ser lançado na noite do dia 22 de março, terça-feira.

No site da empresa, além de encontrar mais informações sobre a obra, o espectador também consegue aderir às ofertas da Brasil Paralelo, a partir de R$ 10 mensais.

Ao tornar-se membro, cada novo assinante passa a obter conteúdos exclusivos e a cooperar com a manutenção da independência de uma estrutura e de uma operação bancadas sem a participação de dinheiro público.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.