Em entrevista ao site esquerdista Opera Mundi, a deputada federal e presidente do Partido do Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que as eleições deste ano serão as mais difíceis para a sigla.

De acordo com ela, o pleito será ‘muito diferente’ pelo fato de o petismo estar lutando contra a ‘extrema direita’ e o ‘fascismo’.

“Vai ser pior que 2018, e muito diferente de qualquer outra eleição que participamos desde 1989. Estamos disputando com a extrema-direita, um fascista, que tem resiliência”, declarou.

Ao mencionar a intenção do presidente Jair Bolsonaro (PL) em tentar se reeleger, Gleisi manifestou preocupação com a ‘elevada’ intenção de voto do mandatário.

“Basta ver as pesquisas, o Bolsonaro mantém uma intenção de voto que, para o padrão de governo que faz, é elevada, e tem procurado melhorar esse desempenho por meio de uma série de ações institucionais, além de ações políticas que faz com suas fake news”, acrescentou.

De acordo com uma sondagem divulgada pelo Paraná Pesquisas na quarta-feira (9), Lula aparece em primeiro lugar, com 38,9%, seguido por Bolsonaro, que registra 30,9%.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.