O comentarista Adrilles Jorge, demitido do grupo Jovem Pan após ser acusado de ter feito, no ar, um gesto considerado nazista, veio a público para comentar a nota emitida pela emissora depois que sua saída foi confirmada.

Em resposta, o analista político disse que ficou “enojado” com o comunicado.

A declaração ocorreu durante uma entrevista ao jornalista Paulo Figueiredo Filho.

“Essa nota, quem principiou fazer essa nota para salvar a imagem da empresa, entre aspas, para atacar, defenestrar e massacrar um ex-funcionário que todo mundo sabe que nunca foi, e chega a ser ridículo eu ter que dizer isso, nazista, isso me deixou enojado, quem fez essa nota, esse sim, fez um trabalho de nazismo“, afirmou Adrilles.

Para ele, apesar de a nota não fazer menção direta a ele, o texto m remeteu à sua demissão e, consequentemente, pode abrir margem para induzir pessoas a pensarem que ele é nazista.

“Você acha que um cara que tá vendo a programação e que sabe que eu fui cancelado por causa de um suposto gesto nazista, que na verdade era um tchau, vai pensar o quê? Que o nazista era eu, que o cara que ultrapassou o limite da liberdade de expressão e teria falado abertamente a favor do nazismo sou eu”, questionou.

“Bastava o vídeo [para justificar a saudação] o vídeo apareceu uma hora depois da minha demissão, era muito simples, [alguém poderia dizer]: “Ah, os patrocinadores estão furiosos”, [então] mostra o vídeo, vocês vão banir o cara por nazismo, o cara que dá tchau assim, o cara que falou meia hora contra o nazismo”, completou.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.