O empresário Otávio Fakhoury obteve na Justiça duas liminares que obrigam jornalistas a removerem postagens contra ele consideradas caluniosas e difamatórias.

Em setembro do ano passado, ele prestou depoimento aos senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia depois de ter sido acusado de financiar publicações enganosas sobre a crise sanitária da Covid-19.

No momento de sua oitiva no Senado Federal, Fakhoury foi alvo de comentários nas redes sociais dos jornalistas Kennedy Alencar, do UOL, que o chamou de “fascista assumido”, e Ana Flor, da GloboNews, que o acusou de mentir e não ter responsabilidade com a saúde coletiva.

Em decisões proferidas em processos distintos, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) concedeu tutela de urgência a fim de determinar que os comunicadores excluam as ofensas conta o empresário, sob pena de multa diária que pode chegar a R$ 40 mil.

“O perigo de dano ou ao resultado último do processo também está presente, uma vez que a manutenção das postagens permite que o noticiado continue proliferando efeitos com o passar dos dias, ampliando o seu alcance de modo irreversível”, diz trecho do despacho.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.