O ministro do Trabalho e da Previdência Social, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta sexta-feira (4) que deixará seu cargo no governo federal para concorrer ao governo do Rio Grande do Sul.

De acordo com ele, o desligamento acontecerá em março. Pela lei partidária, candidatos devem sair de suas funções ao menos 6 meses antes do pleito eleitoral.

“Conversei com o presidente e, no dia 22 de março deste ano, dentro da janela partidária, eu vou assinar ficha no PL [Partido Liberal]. De certa forma, eu vou voltar para casa, já que os meus 10 primeiros anos de vida pública foi dentro do PL. Aí será o pré-lançamento, como determina a lei, da candidatura ao governo do Rio Grande do Sul”, declarou.

Segundo o ministro, isso não significa que ele vai deixar de apoiar Jair Bolsonaro. “Vou continuar lutando por essa causa extraordinária de transformar o Brasil. Vamos buscar a continuidade deste trabalho para os próximos anos”, garantiu.

Além de Onyx Lorenzoni, pelo menos outros 10 ministros devem deixar seus postos em razão de aspirações políticas. Alguns disputarão cadeiras no Congresso e outros tentarão a governadoria de seus respectivos estados.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.